13122017Qua
AtualizadoTer, 12 Dez 2017 1am

PUBLICIDADE
Merck

Dieta com baixo teor de gordura e mortalidade por câncer de mama

Buzaid Portal NET OKEstudo publicado no Journal of Clinical Oncology investigou a influência a longo prazo de uma dieta com baixo teor de gordura sobre as mortes por câncer de mama e no desfecho geral de óbitos após câncer de mama (morte como resultado de qualquer causa). “A grande mensagem deste estudo é confirmar, mais uma vez, que a dieta influencia de modo importante na diminuição do risco de morrer por câncer de mama, em magnitude semelhante ao de uma quimioterapia adjuvante. Hipócrates estava certo: faça de seu alimento seu medicamento”, afirma o oncologista Antonio Carlos Buzaid (foto), diretor-geral do Centro Oncológico Antônio Ermírio de Moraes, da Beneficência Portuguesa de São Paulo, e membro do Comitê Gestor do Centro de Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein.

Achados anteriores do estudo Women’s Health Initiative Dietary Modification sugeriram que um padrão alimentar com baixo teor de gordura pode reduzir os cânceres de mama com maior mortalidade. A nova análise randomizou aleatoriamente 48.835 mulheres pós-menopáusicas com mamografias normais e sem câncer de mama anterior entre 1993 a 1998 em 40 O estudo randomizou aleatoriamente 48.835 mulheres pós-menopáusicas com mamografias normais e sem câncer de mama anterior entre 1993 a 1998 em 40 centros clínicos dos EUA para uma intervenção dietética com metas de redução da ingestão de gordura para 20% de energia e aumento da ingestão de frutas, vegetais e grãos (40%; n = 19,541) ou a uma comparação de dieta usual (60%; n = 29,294).

Resultados

No grupo da dieta, a ingestão de gordura e o peso corporal diminuíram (todos P <0,001). Durante a intervenção dietética de 8,5 anos, com 1.764 cânceres de mama incidentes, ocorreram menos mortes como resultado do câncer de mama no grupo da dieta, o que não foi estatisticamente significativo (27 mortes [0,016% por ano] vs 61 mortes [0,024% ao ano ]; hazard ratio [HR], 0,67; 95% CI, 0,43 a 1,06; P = 0,08). Durante o mesmo período, as mortes após o câncer de mama (n = 134) foram significativamente reduzidas pela intervenção dietética (40 mortes [0,025% ao ano] vs 94 óbitos [0,038% ao ano]; HR, 0,65; IC 95%; 0,45 a 0,94; P = .02).

Durante o seguimento de 16,1 anos, com 3.030 câncer de mama incidente, as mortes após o câncer de mama também foram significativamente reduzidas (234 óbitos [0,085% por ano] contra 443 mortes [0,11% ao ano]; HR, 0,82; IC 95% 0,70 a 0,96; P = 0,01) no grupo da dieta.

As análises de subgrupos identificaram as mulheres pós-menopáusicas como mais propensas a se beneficiar da intervenção dietética. Um efeito de intervenção sobre as mortes após o câncer de mama era mais provável se a mulher tivesse um estilo de vida (≥ 36,8% de energia por gordura) ou uma consequência do estilo de vida (≥ 88 de circunferência da cintura) que foi associada ao resultado adverso do câncer de mama antes da modificação da dieta.

Os achados sugerem que a modificação da dieta reduz os cânceres de mama associados a um maior risco de morte, possibilidade examinada em um seguimento cumulativo mediano de 16,1 anos. Em resumo, as mulheres atribuídas aleatoriamente a um padrão alimentar com baixo teor de gordura apresentaram um risco de morte não significantemente menor como resultado do câncer de mama e um risco significativamente reduzido de morte após o câncer de mama.

O trabalho foi apoiado pelo National Heart, Lung, and Blood Institute, American Institute for Cancer Research e National Cancer Institute.

Referência:Low-Fat Dietary Pattern and Breast Cancer Mortality in the Women’s Health Initiative Randomized Controlled Trial Low-Fat Dietary Pattern and Breast Cancer Mortality in the Women’s Health Initiative Randomized Controlled Trial - Rowan T. Chlebowski, Aaron K. Aragaki, Garnet L. Anderson, Cynthia A. Thomson, JoAnn E. Manson, Michael S. Simon, Barbara V. Howard, Thomas E. Rohan, Linda Snetselar, Dorothy Lane, Wendy Barrington, Mara Z. Vitolins, Catherine Womack, Lihong Qi, Lifang Hou, Fridtjof Thomas, and Ross L. Prentice - DOI: 10.1200/JCO.2016.72.0326 Journal of Clinical Oncology - published online before print June 27, 2017


Publicidade
AD_Pfizer_2017_ 300x250px.jpg
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner logo astellas 300x250