21012019Seg
AtualizadoSeg, 21 Jan 2019 12am

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

Valorização da cirurgia oncológica

Cláudio Quadros NET OKO cirurgião oncológico Cláudio Quadros* (foto), coordenador da equipe de cirurgia oncológica do Hospital São Rafael, e chefe do serviço de câncer colorretal e anal do Hospital Aristides Maltez assume a presidência da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) com o desafio de valorizar a cirurgia oncológica e garantir que o especialista seja qualificado e tenha condições de oferecer o melhor tratamento possível ao paciente com câncer. Em entrevista ao Onconews, o médico comenta sobre o momento atual da especialidade e fala dos objetivos da nova gestão. Confira.

Como avalia o momento atual da cirurgia oncológica no Brasil?
Avançamos muito, principalmente por agora sermos uma especialidade médica. Mais do que isso, a SBCO agora tem o poder de outorgar o título de especialista em cirurgia oncológica, que é o título da Associação Médica Brasileira (AMB). É uma responsabilidade muito grande para conferir segurança à sociedade de que o profissional que está tratando seja bem treinado, qualificado, que possa de fato executar uma cirurgia adequada e oferecer o melhor tratamento possível para o paciente com câncer. Um dos nossos objetivos é, mais uma vez preocupado com a qualidade desse profissional que está atendendo a população, de ir visitar todos os programas de residência em cirurgia oncológica do país para avaliar como está a qualidade desse programas, para que a gente possa dar um selo de qualidade da SBCO para aqueles que estiverem dentro dos parâmetros que nós consideramos adequados. Para aqueles que não estiverem com uma qualidade satisfatória, vamos dar todo o suporte para melhorar a formação, de modo que a qualificação do cirurgião oncológico seja cada vez melhor.

O objetivo é valorizar a cirurgia oncológica dentro da cadeia de cuidados com o câncer?
Vamos buscar valorizar a especialidade, além de estar sempre em contato com a população para poder cada vez mais divulgar formas de prevenir e detectar precocemente o câncer, para que nossas taxas de cura sejam cada vez maiores. O que a gente tem que entender é que no tratamento do paciente com câncer cada ator tem a sua responsabilidade. A responsabilidade da SBCO é oferecer o melhor profissional possível para tratar o paciente, certificando que aquele profissional é um cirurgião oncológico especialista, qualificado para oferecer o melhor cuidado. Também queremos divulgar cada vez mais as melhores formas de tratamento, mais modernas, com melhores resultados, e onde procurar serviços e profissionais adequados. 
A responsabilidade do governo federal, municipal e estadual é prover o atendimento e assistência pelo SUS aos pacientes com câncer. Mas nós, como Sociedade, podemos sim cobrar que isso seja uma prioridade e que a lei dos 60 dias seja de fato colocada em prática, que funcione. Porque foi promulgada uma lei, mas não se criou condições para que ela seja realmente efetivada. Nosso papel é cobrar junto às esferas governamentais, isso tem que ser efetivado.

Existe a intenção de estabelecer um diálogo com outros especialistas que também tratam o câncer cirurgicamente em sua prática diária?
O cirurgião oncológico não é o único especialista que trata cirurgicamente o câncer. Existem várias outras especialidades, que na sua área de atuação, também tratam o câncer. Se o cirurgião é especialista pela sua Sociedade, ele está habilitado para tratar o câncer na sua especialidade. Nós temos o objetivo de nos aproximar dessas outras sociedades, de acolher esses profissionais em nossas programações científicas, para que juntos possamos estabelecer formas de tratamento cada vez melhores, mais efetivas. É responsabilidade da SBCO caminhar junto com outras sociedades médicas. Se a cirurgia não for bem-feita, com critério oncológico, não se consegue obter um resultado satisfatório. Então, de fato, a cirurgia é fundamental. E essa é nossa responsabilidade, discutir e preparar os profissionais para atuarem cirurgicamente da melhor forma, da forma mais adequada. Mas é importante ressaltar que o tratamento do câncer é complexo e exige um tratamento multidisciplinar. Só assim conseguimos obter os melhores resultados.

*Cláudio Quadros é coordenador da equipe de cirurgia oncológica do Hospital São Rafael, e chefe do serviço de câncer colorretal e anal do Hospital Aristides Maltez, em Salvador, Bahia. É professor de clínica cirúrgica na Universidade Estadual da Bahia.


Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p