24102017Ter
AtualizadoQui, 19 Out 2017 3pm

banner_freud_adv_468x60.jpg

57ª ASH: nova geração de agentes em mieloma múltiplo

Maiolino_1_NET_OK.jpgGrandes estudos concentraram as atenções na 57ª ASH, o maior encontro da hematologia mundial, realizado de 5 a 8 de dezembro, em Orlando, EUA. Angelo Maiolino (foto) comenta o que foi destaque no tratamento do Mieloma Múltiplo. O especialista lembra que nas semanas que antecederam o ASH, três novas drogas foram aprovadas pelo FDA para o tratamento do mieloma múltiplo recidivado ou refratário. 


Venetoclax é promessa em leucemia linfocítica crônica

stephan_stilgenbauer_NET_OK.jpgStephan Stilgenbauer (foto), da Universidade de Ulm, na Alemanha, apresentou no ASH 2015 um estudo pivotal de fase II realizado para avaliar a eficácia do venetoclax em pacientes com leucemia linfocítica crônica (LLC) com deleção do cromossomo 17p. Os onco-hematologistas Nelson Hamerschlak, coordenador do Programa de Hematologia e Transplantes de Medula Óssea do Hospital Israelita Albert Einstein, e Jacques Tabacof, do Centro Paulista de Oncologia (CPO), do Grupo Oncoclínicas, comentaram o estudo.

Terapia combinada com idelalisib em leucemia linfocítica crônica

zelenetz_andrew.jpgUm estudo de fase III, randomizado, placebo-controlado, avaliou a eficácia de idelalisib adicionado à bendamustina (B) e rituximab (R), o tratamento padrão para pacientes com leucemia linfocítica crônica recidivado ou resistente ao tratamento. Os dados foram apresentados por Andrew D. Zelenetz (foto), do Memorial Sloan-Kettering Cancer Center, durante a sessão de Late-Breaking Abstracts na terça-feira, 8 de dezembro.

Pesquisadora comenta destaques da ASH 2015

Jaqueline_Barrientos_NET_OK.jpgO estudo HELIOS demonstrou a superioridade do ibrutinib, agente que ampliou de forma significativa o tempo de remissão da doença em pacientes com leucemia linfocítica crônica (LLC) refratária ou recorrente, quando associado ao regime padrão, de bendamustina e rituximabe (BR). Diante da magnitude de resposta, novos estudos estão em curso. Para a hematologista Jacqueline Barrientos (foto), uma das autoras do HELIOS, a resposta deve vir do ensaio com venetoclax, que apresentou na ASH 2015 os resultados do estudo de fase 2.

KEYNOTE-023 investiga pembrolizumab em combinação no mieloma múltiplo

jesus_sanmiguel.jpgJesus San Miguel (foto), professor de hematologia da Universidade de Navarra, em Pamplona, Espanha, apresentou no 57o Congresso anual da Sociedade Americana de Hematologia (ASH), em Orlando, os resultados preliminares do estudo KEYNOTE-023, que avalia a segurança, tolerabilidade e eficácia de pembrolizumab em combinação com lenalidomida e dexametasona em baixa dose em pacientes com mieloma múltiplo recidivado/refratário.


Publicidade
AD_Pfizer_2017_ 300x250px.jpg
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner logo astellas 300x250
Publicidade
banner assine 300x250