20112018Ter
AtualizadoTer, 20 Nov 2018 1am

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

ESMO 2018

Imunoterapia neoadjuvante em câncer de cólon

Colorretal OK NET OK ASCO 2016Inibidores do checkpoint imune têm mostrado respostas duradouras no câncer colorretal metastático. Agora, estudo apresentado na ESMO 2018 sugere que os imuno-oncológicos também têm papel no tratamento neoadjuvante no câncer de cólon em estágio inicial em tumores com deficiência nos genes de reparo (mismatch repair deficiency - dMMR), com taxas de resposta clinicamente significativas.

“Nossos dados sugerem que a imunoterapia neoadjuvante no câncer de cólon inicial dMMR tem o potencial de mudar o padrão de tratamento”, disse Myriam Chalabi, primeira autora do estudo e oncologista do Netherlands Cancer Institute, em Amsterdã, Holanda.

Neste estudo exploratório de Fase II, pacientes com CC ressecável receberam ipilimumabe 1mg / kg no dia 1 (D1) e nivolumabe 3mg / kg no D1 + 15. A cirurgia foi planejada no máximo 6 semanas após o consentimento informado. Os endpoints primários foram segurança e viabilidade da estratégia terapêutica. Os objetivos secundários incluíram eficácia avaliada pelos critérios de resposta patológica e associações entre resposta e carga mutacional do tumor (TMB), assinaturas gênicas de interferon (IFN), infiltração de células T e clonalidade do receptor de células T (TCR).

Este é o primeiro estudo neoadjuvante a testar ipilimumabe (anti-CTLA-4) e nivolumabe (anti-PD1) em tumores de cólon (CC) em estágio inicial

Resultados

Até o momento, 14 pacientes com tumores pMMR (n = 8) ou dMMR (n = 7) foram tratados. O tratamento foi bem tolerado e todos os pacientes foram submetidos à cirurgia de ressecção radical. Respostas patológicas principais (<5% de células tumorais viáveis) foram observadas em 7/7 pacientes (100%) dMMR CC, com 4/7 (57%) respostas completas. Quatro destes tumores dMMR estavam clinicamente em estágio IIIB / C antes do início do tratamento. Apesar de não terem sido observadas respostas patológicas nos tumores com mismatch repair proficiente (MMR p), observaram-se aumentos significativos na infiltração de células T, particularmente células T CD8 +, pós-tratamento em ambos os tumores RMNp e RMNd, com uma variação média de 2,4 (p = 0,018) e 4,8 (p = 0,0009), respectivamente.

Outro achado importante mostra que apesar da grande diferença na carga mutacional tumoral (TMB) entre os tumores dMMR e pMMR (p = 0,008), a clonalidade do receptor de células T (TCR) pré-tratamento e as assinaturas do gene IFN não diferiram substancialmente entre os tumores. No entanto, as assinaturas de IFN+ pós-tratamento aumentaram a capacidade de distinguir respondedores (dMMR) dos não respondedores (pMMR).

Em conclusão, o estudo holandês mostra que ipilimumabe e nivolumabe neoadjuvantes de curta duração resultaram em respostas patológicas importantes em 100% dos tumores  com deficiência de reparo e não comprometeram a cirurgia.

Embora o status de mismatch repair e a carga mutacional tumoral estejam associados à resposta, esse valor preditivo pode ser limitado e mais estudos são necessários para explorar o real benefício da imunoterapia neoadjuvante no câncer de cólon.

“Para os tumores com deficiência de MMR, os resultados foram surpreendentes e 100% dos pacientes alcançaram respostas completas ou quase completas em curto período de tempo do tratamento, que geralmente é de 4 semanas”, destacou Myriam. “Eu acho que nosso estudo terá implicações para a prática clínica no futuro”, concluiu a pesquisadora.

Para Aurélien Marabelle, Diretor Clínico do Programa de Imunoterapia do Instituto Gustave Roussy, o estudo é pequeno, sem braço controle, e traz ainda dados limitados sobre a imunoterapia neoadjuvante. ”Dados limitados estão disponíveis, mas são dados que mostram respostas patológicas completas no cenário neoadjuvante, indicando que esta estratégia terapêutica pode se tornar padrão de tratamento para o câncer colorretal dMMR", acrescentou. O especialista destacou que os tumores com dMMR são mais frequentes em tumores localizados (~ 15% pacientes) do que no estágio metastático (~ 5%).

Clinical trial identification: NCT03026140

Referências:

1 - Abstract LBA37_PR ‘Neoadjuvant ipilimumab plus nivolumab in early stage colon cancer’ by Myriam Chalabi during the Proffered Paper Session on Monday 22 October, 11:15 to 12:45 (CEST) in Room 18 - Hall A2. Annals of Oncology, Volume 29 Supplement 8 October 2018

Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p