15122018Sáb
AtualizadoQui, 13 Dez 2018 4pm

PUBLICIDADE
banner pfizer instuc 2018 468x60px

ASH 2018

Tisagenlecleucel mostra remissões duradouras em crianças e jovens adultos com leucemia

Stephan Grupp ASH2018 NET OKUma infusão única de tisagenlecleucel em pacientes pediátricos e jovens adultos com leucemia linfocítica aguda (LLA) recidivada ou resistente ao tratamento continua a ser altamente eficaz no combate ao câncer na maioria dos pacientes, sem a necessidade de terapias adicionais. A atualização dos resultados do estudo ELIANA, com quatro pacientes adicionais e mais um ano de follow-up, foi apresentada na ASH 2018 por Stephan A. Grupp (foto), do Hospital Infantil da Filadélfia.

“São pacientes que não foram elegíveis para transplante ou que recaíram após o transplante; nenhum estava em remissão e nenhum outro tratamento estava disponível no momento em que entraram no estudo”, disse Grupp. “Nós mostramos que não só podemos manter esses pacientes em remissão, mas eles também estão entrando em remissão com respostas duráveis ​​apenas com CAR T - a maioria dos pacientes sem quaisquer terapias subsequentes, e sem doença residual mínima quando testado para evidências de leucemia”, afirmou.

No último ano, o tisagenlecleucel foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, bem como pelas autoridades de saúde da União Europeia, Suíça e Canadá para o tratamento de pacientes pediátricos e jovens adultos (até 25 anos) com LLA de células B recidivado ou refratário com base nos resultados do estudo multicêntrico e internacional ELIANA.

Noventa e sete pacientes foram incluídos neste estudo de fase II, aberto, de braço único, realizado em 25 centros em 11 países da América do Norte, Europa, Austrália e Ásia. Os pacientes tinham entre 3 e 24 anos de idade e receberam uma mediana de três linhas anteriores de terapia (por exemplo, quimioterapia, radioterapia ou terapia-alvo). A maioria havia sido submetida a um transplante anterior de células-tronco hematopoiéticas.

Entre os 79 pacientes que foram acompanhados por três ou mais após a infusão com o CAR T reprogramado, 82% alcançaram uma remissão completa. Os pesquisadores também relataram que 66% dos pacientes que tiveram uma resposta completa ao CAR T ainda estavam em remissão aos 18 meses. Além disso, a maioria dos pacientes infundidos ainda estavam vivos (sobrevida global de 70%) aos 18 meses pós-infusão. Mesmo nesta análise atualizada, a mediana de sobrevida global não foi alcançada. Outro sucesso, segundo os pesquisadores, é que os muitos centros do estudo puderam administrar com segurança e consistência a terapia de células CAR T.

"Vimos resultados relativamente semelhantes nos locais de estudo - mesmo com centros sem nenhuma experiência anterior na administração de terapia de células CAR T - então mostramos que podemos implementá-lo com segurança e promulgar abordagens adequadas para o gerenciamento de toxicidade também" disse Grupp.

Setenta e sete por cento dos pacientes apresentaram síndrome de liberação de citocinas de grau 3 ou 4 (CRS), e quase metade desses pacientes necessitou de tratamento na unidade de terapia intensiva por uma média de sete dias. Todos os casos foram revertidos usando o algoritmo de gerenciamento desenvolvido para este estudo.

A maioria dos principais eventos adversos ocorreu nas primeiras oito semanas após a infusão e incluiu infecção, contagem baixa de leucócitos e plaquetas e eventos neurológicos. Nenhum caso de edema cerebral foi relatado. Vinte e cinco mortes foram relatadas após a infusão de CAR-T, principalmente devido à progressão da doença e outras causas não relacionadas à terapia com células CAR T.

“A prevalência de eventos adversos permanece inalterada a partir de análises anteriores e há evidências contínuas de que a CAR-T está beneficiando os pacientes bem depois de um ano”, disse Grupp.

O seguimento adicional de pacientes está em andamento no estudo ELIANA.

O estudo foi apoiado pela Novartis.

Referência:Updated Analysis of the Efficacy and Safety of Tisagenlecleucel in Pediatric and Young Adult Patients with Relapsed/Refractory Acute Lymphoblastic Leukemia Updated Analysis of the Efficacy and Safety of Tisagenlecleucel in Pediatric and Young Adult Patients with Relapsed/Refractory Acute Lymphoblastic Leukemia [895] - Stephan A. Grupp et al

Publicidade
ad lilly 300X250px
Publicidade
Publicidade
banner Sanofi 2017 300x250
Publicidade
banner astellas2018 v1
Publicidade
banner_janssen2016_300x250_v2.jpg
Publicidade
Merck 300x250 2018
Publicidade
banner logoBMS 2018 300x250
Publicidade
banner abbvie2018 300X250p